top of page

Segurança em E-mails: Protegendo suas Comunicações Digitais


Segurança em e-mails

O uso de e-mails é uma parte fundamental de nossa vida digital. No entanto, com a crescente ameaça de ataques cibernéticos, garantir a segurança em nossas comunicações por e-mail tornou-se uma preocupação crítica. Neste artigo, exploraremos uma série de tópicos relacionados à segurança em e-mails, desde criptografia e autenticação de remetentes até prevenção de phishing e treinamento de conscientização. Vamos mergulhar na importância dessas práticas e discutir as melhores maneiras de proteger nossos e-mails contra ameaças.


Criptografia de E-mails


A criptografia de ponta a ponta em emails é um método de segurança utilizado para proteger a privacidade das comunicações por email. O objetivo é garantir que apenas o remetente e o destinatário das mensagens possam ler o conteúdo, impedindo que terceiros, incluindo provedores de email e hackers, tenham acesso indevido às informações.


Nesse tipo de criptografia, os dados são criptografados no dispositivo do remetente antes de serem enviados e só podem ser descriptografados no dispositivo do destinatário. Isso significa que, durante o trânsito pelos servidores de email e qualquer outro ponto intermediário, as mensagens permanecem ilegíveis e seguras.


Para estabelecer uma comunicação segura de ponta a ponta por email, geralmente é utilizado um protocolo criptográfico, como o Pretty Good Privacy (PGP) ou o OpenPGP. Esses protocolos utilizam pares de chaves criptográficas, compostas por uma chave pública e uma chave privada. O remetente criptografa a mensagem utilizando a chave pública do destinatário, e o destinatário utiliza sua chave privada para descriptografar a mensagem.


A criptografia de ponta a ponta em emails proporciona um nível adicional de segurança e privacidade, garantindo que apenas as partes envolvidas possam acessar e entender o conteúdo das mensagens. No entanto, é importante destacar que ambos remetente e destinatário precisam utilizar um software de email compatível com criptografia de ponta a ponta e configurar corretamente as chaves criptográficas para garantir a eficácia do sistema.


Autenticação de Remetentes


A autenticação de remetentes de emails, também conhecida como autenticação de domínio, é um conjunto de técnicas e protocolos utilizados para verificar a autenticidade de um remetente de email. O objetivo principal é combater o envio de emails falsificados ou fraudulentos, como spam e phishing, e ajudar a garantir a entrega confiável das mensagens legítimas.


Existem várias tecnologias de autenticação de remetentes disponíveis, sendo as mais comuns o SPF (Sender Policy Framework), o DKIM (DomainKeys Identified Mail) e o DMARC (Domain-based Message Authentication, Reporting, and Conformance). Essas tecnologias podem ser implementadas individualmente ou em conjunto, dependendo das necessidades e políticas de segurança do domínio de email.


Aqui está uma breve explicação de cada uma dessas tecnologias:


  • SPF (Sender Policy Framework): É um mecanismo de autenticação que permite aos administradores de domínio especificar quais servidores de email estão autorizados a enviar mensagens em seu nome. O SPF utiliza registros de DNS (Domain Name System) para indicar quais servidores estão autorizados a enviar emails legítimos para um domínio específico.


  • DKIM (DomainKeys Identified Mail): É um método que associa um domínio a uma mensagem de email por meio de uma assinatura digital. O remetente utiliza uma chave privada para assinar a mensagem e inclui uma assinatura criptográfica no cabeçalho do email. O destinatário, por sua vez, pode verificar a autenticidade da mensagem utilizando a chave pública correspondente ao domínio do remetente.


  • DMARC (Domain-based Message Authentication, Reporting, and Conformance): É um protocolo que combina as funcionalidades do SPF e do DKIM, permitindo que os remetentes especifiquem como as mensagens de email não autenticadas devem ser tratadas. O DMARC fornece uma política de ação que o destinatário do email deve seguir quando uma mensagem falha na autenticação SPF ou DKIM. Além disso, o DMARC também permite a geração de relatórios para acompanhar o uso indevido do domínio e monitorar a autenticação de email.


Leia também: Como escolher um provedor de serviço de e-mails corporativo.


Proteção contra Phishing


Para garantir proteção contra phishing, é importante adotar práticas de segurança e estar ciente das técnicas utilizadas pelos golpistas. Aqui estão algumas medidas que você pode tomar:


Esteja atento aos emails suspeitos: Verifique cuidadosamente os remetentes e os endereços de email. Fique atento a erros de ortografia, domínios estranhos ou desconhecidos. Desconfie de mensagens que solicitem informações pessoais ou financeiras confidenciais.


Não clique em links suspeitos: Evite clicar em links contidos em emails não solicitados, especialmente se parecerem suspeitos. Em vez disso, digite o endereço do site manualmente na barra de endereços do navegador.


Verifique a autenticidade do site: Sempre verifique se o site que você está visitando é seguro. Verifique se há um cadeado de segurança na barra de endereços e se o endereço começa com "https". Além disso, é recomendável usar autenticação de dois fatores sempre que possível para adicionar uma camada extra de segurança.


Atualize seus softwares e sistemas operacionais: Mantenha seus programas e sistemas operacionais atualizados com as versões mais recentes, pois as atualizações geralmente incluem correções de segurança que podem ajudar a protegê-lo contra ameaças conhecidas.


Utilize soluções de segurança: Utilize programas antivírus e antimalware atualizados para ajudar a detectar e bloquear ameaças de phishing. Esses softwares podem ajudar a identificar e alertar sobre sites e emails maliciosos.


Eduque-se e esteja informado: Mantenha-se atualizado sobre as técnicas e os métodos utilizados pelos golpistas de phishing. Esteja ciente das táticas mais comuns, como emails de phishing que se passam por instituições financeiras, empresas conhecidas ou órgãos governamentais.


Esteja ciente das solicitações de informações pessoais: Nunca forneça informações pessoais ou financeiras confidenciais em resposta a emails não solicitados. As instituições legítimas não solicitam informações confidenciais por email.


Desconfie de urgências e ameaças: Fique atento a emails que tentam criar uma sensação de urgência ou ameaçam consequências negativas caso você não aja rapidamente. Essas táticas são frequentemente usadas para manipular as pessoas e levá-las a tomar decisões precipitadas.


Prevenção de Malware em Anexos e Links


A prevenção de malware em anexos e links é fundamental para proteger seu computador e dados contra ameaças cibernéticas. Considere as medidas abaixo para precaução:


Mantenha seu software atualizado: Certifique-se de que seu sistema operacional, navegadores, plugins e programas estejam sempre atualizados com as versões mais recentes. As atualizações frequentemente incluem correções de segurança que podem ajudar a proteger contra malware.


Tenha um software antivírus atualizado: Utilize um programa antivírus confiável e mantenha-o atualizado regularmente. Ele ajudará a detectar e bloquear malware em tempo real.


Desconfie de anexos e links suspeitos: Evite abrir anexos de emails não solicitados ou provenientes de remetentes desconhecidos. Não clique em links suspeitos ou encurtados que pareçam duvidosos. Verifique cuidadosamente a legitimidade e autenticidade antes de abrir anexos ou clicar em links.


Utilize uma solução de filtro de spam: Um filtro de spam eficaz pode ajudar a bloquear emails maliciosos e suspeitos, reduzindo a chance de receber mensagens com links ou anexos perigosos.


Verifique a URL antes de clicar: Antes de clicar em um link, verifique o URL (endereço da página da web) para garantir que seja legítimo. Fique atento a URLs com ortografia incorreta, caracteres estranhos ou domínios desconhecidos.


Utilize ferramentas de verificação de links: Há extensões e serviços online disponíveis que podem ajudar a verificar a segurança de um link antes de clicar. Eles podem alertar sobre links maliciosos ou sites potencialmente perigosos.


Evite baixar software de fontes não confiáveis: Faça o download de software apenas de fontes confiáveis e sites oficiais. Evite sites de compartilhamento de arquivos e torrents, pois essas fontes podem conter malware.


Esteja ciente das táticas de engenharia social: Muitos ataques de malware são projetados para explorar a engenharia social, ou seja, enganar os usuários. Esteja atento a emails ou mensagens que utilizem táticas de urgência, intimidação ou solicitem informações pessoais confidenciais.


Faça backups regularmente: Realize cópias de segurança regulares de seus dados importantes. Isso ajudará a recuperar seus arquivos caso ocorra uma infecção de malware.


Eduque-se sobre técnicas de phishing e malware: Mantenha-se atualizado sobre as últimas ameaças cibernéticas e técnicas utilizadas por hackers. Fique atento a boletins de segurança e informações de especialistas para se manter informado.


Seguindo essas práticas de segurança, você estará melhor preparado para evitar malware em anexos e links. No entanto, lembre-se de que a conscientização e a cautela são fundamentais ao lidar com conteúdos desconhecidos ou suspeitos.


Políticas de Retenção de E-mails


As políticas de retenção de emails referem-se às diretrizes estabelecidas por uma organização para determinar por quanto tempo os emails devem ser armazenados antes de serem excluídos ou arquivados. Essas políticas são importantes para ajudar a gerenciar o volume de emails, garantir conformidade legal e facilitar a recuperação de informações quando necessário. Segue algumas considerações sobre políticas de retenção de emails:


Legislação e requisitos regulatórios: É importante estar ciente das leis e regulamentos específicos relacionados à retenção de registros eletrônicos e emails em sua jurisdição. Alguns setores, como o financeiro ou o de saúde, podem ter requisitos específicos de retenção de dados.


Políticas internas da organização: A organização deve desenvolver suas próprias políticas de retenção de emails com base em suas necessidades e requisitos internos. Isso pode incluir considerações sobre armazenamento, segurança, privacidade e conformidade.


Duração da retenção: Determine por quanto tempo os emails devem ser mantidos antes de serem excluídos ou arquivados. Isso pode variar dependendo do tipo de email, sua importância e valor para a organização. Alguns emails podem exigir retenção por um curto período, enquanto outros podem precisar ser mantidos por vários anos.


Categorias de emails: Considere categorizar os emails com base em sua importância ou natureza. Por exemplo, emails relacionados a contratos, transações financeiras ou comunicações legais podem exigir uma retenção mais longa do que emails de rotina.


Ferramentas de arquivamento e gerenciamento de emails: Utilize soluções de arquivamento de emails para armazenar e gerenciar adequadamente os emails de acordo com as políticas de retenção estabelecidas. Essas ferramentas podem ajudar a automatizar o processo e facilitar a busca e recuperação de emails quando necessário.


Exclusão segura: Ao excluir emails de acordo com a política de retenção, é importante garantir que a exclusão seja feita de forma segura, para evitar a recuperação não autorizada dos dados. Isso pode envolver a utilização de métodos de exclusão segura ou a destruição física adequada dos dispositivos de armazenamento.


Auditoria e conformidade: Acompanhe e registre as atividades de retenção e exclusão de emails para fins de auditoria e conformidade. Isso pode ser útil para demonstrar a conformidade com requisitos legais e regulatórios.


É importante envolver as partes interessadas relevantes, como a equipe de TI, departamento jurídico e compliance, na definição das políticas de retenção de emails. Além disso, é recomendável revisar e atualizar essas políticas periodicamente para garantir que estejam alinhadas com as necessidades e regulamentações em constante mudança.


O serviço de e-mails é o meio de comunicação mais usado no ambiente corporativo, e merece muita atenção para evitar perda de informações e comprometer o negócio devido a invasões, roubos de identidade e outras ações danosas. É necessário escolher bem o provedor desse tipo de serviço e ter uma equipe de TI capacitada para garantir segurança e estabilidade.

60 visualizações

Artigos por categoria

Receba nossa newsletter

Agradecemos sua inscrição!

LinkedIn
Facebook
YouTube
Feed RSS
Perfil oficial no Instagram
Promoção Bitdefender
Licenças Microsoft
Simples IP VoIP
bottom of page