O que é e como funciona o CFTV?


CFTV - Sistema de câmeras de monitoramento

Para evitar ser alvo de ladrões, um número cada vez maior de pessoas está adotando sistemas de segurança para o lar ou o negócio. Um dos principais recursos nesse sentido são as câmeras de monitoramento.


Com o objetivo de identificar e inibir a ação de pessoas mal-intencionadas, estes equipamentos são empregados já por décadas. Assim como em qualquer tecnologia, os sistemas de vigilância eletrônica começaram rudimentares para, com o passar do tempo, se tornarem mais eficientes.


Hoje o método de segurança por câmeras mais usado em residências e empresas é o CFTV. A sigla significa Circuito Fechado de TV. Recebe esse nome porque o princípio de funcionamento é como o dos sistemas de transmissão de televisão, só que privado. Veja a partir de agora as principais características e como funciona esse modo de vigilância.


O que é o CFTV e como ele funciona?


Os circuitos fechados são divididos em dois grupos: analógico e digital. Ambos os métodos funcionam, basicamente, captando imagens através das câmeras e as transmitindo para centrais de monitoramento. Mas as semelhanças param por aí.


As câmeras analógicas, mais baratas, produzem imagens de baixa resolução, sendo pouco úteis para identificação de detalhes, como rostos. Estes antigos sistemas de segurança funcionam acoplados a televisores ou computadores com placas de captura de vídeo. Muitas vezes não contam com gravação de imagens.


Já a resolução das câmeras digitais é muito mais alta, gerando imagens de qualidade infinitamente superior. Elas podem ser transmitidas para monitores ou enviadas via internet para dispositivos móveis. Os sistemas de CFTV digitais contam sempre com um dispositivo de gravação e armazenamento de imagens, o DVR (sigla em inglês para gravador digital de vídeo).


Leia também: O que é a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).


A grande maioria dos circuitos fechados modernos conta com câmeras de alta definição, DVRs com discos de armazenamento especiais, softwares de controle e até backup em nuvem. Também é fundamental o uso de um nobreak para garantir que as câmeras e gravadores funcionem de forma ininterrupta, mesmo se houver falha na rede elétrica.


O CFTV IP é a evolução dos recursos de vigilância. Como o nome sugere, as suas câmeras especiais fazem uso da internet para transmitir dados. Elas são dotadas de processamento próprio de vídeo e um servidor web interno, que permite acesso à visualização em tempo real em celulares e tablets.


Entretanto, quem opta por implantar um CFTV IP precisa saber que, embora as próprias câmeras tenham a capacidade de manter dados salvos internamente, é possível manter os dados salvos em um local separado. Isso é útil em caso de destruição proposital ou roubo dos aparelhos. São os NVR (sigla em inglês para gravador de vídeos de rede).


Vantagens do uso do CFTV


Contar com o CFTV traz benefícios para quem decide instalar. Um deles é não precisar dispor de uma pessoa em tempo integral para vigiar sua residência ou negócio. As câmeras e os servidores podem funcionar 24 horas por dia e as gravações podem ser acessadas a qualquer momento.


Muito embora as câmeras por si só talvez não impeçam a ação de um ladrão, o armazenamento em um servidor NVR registra todas as ações deles, resultando em um material que pode ser entregue à polícia para as devidas investigações e recuperação dos bens. Além do emprego dos equipamentos, a identificação visual informando a presença deles pode inibir o vandalismo, evitando grandes prejuízos financeiros.


Conte com a ICMP Consultoria em TI para projetar e implantar o sistema de CFTV do seu condomínio residencial, comercial ou escritório/empresa, solicite um orçamento sem compromisso.

32 visualizações0 comentário