Como escolher um bom antivírus

Atualizado: Abr 16


Você está procurando o melhor antivírus ou a melhor solução de segurança para o seu computador ou dispositivo Windows? Existem tantas opções no mercado que você pode não saber qual escolher.


Você sabe que precisa de um antivírus, mas não sabe quais critérios ele deve atender.


Todas as empresas de segurança comercializam seus produtos como sendo os melhores, tendo o maior antivírus ou firewall, sendo produtos completos e assim por diante. No entanto, em quem você deve confiar? Como você deve escolher seu antivírus?


Neste guia, compartilhamos os critérios que você deve usar para selecionar o melhor produto de segurança para você:


1. Procure a proteção all-inclusive


Nos anos noventa, ter um bom produto de segurança para o seu computador significava que bastava ter um bom antivírus. Hoje em dia, um bom produto de segurança não é mais apenas sobre a proteção antivírus. É também sobre proteção de firewall, proteção contra crimes cibernéticos ao navegar na Internet, proteção contra ransomware, proteção de VPN contra monitoramento de terceiros e censura, e assim por diante.


Um bom produto de segurança deve incluir várias camadas de segurança que o protejam contra ameaças virtuais modernas. Um bom antivírus é bom contra os tipos tradicionais de malware, mas isso não significa que o seu computador não pode ser infectado pelo ransomware, o que pode ser ainda mais prejudicial do que um vírus convencional. É por isso que acreditamos que, ao procurar sua próxima solução de segurança, você deve verificar se ela oferece proteção com tudo incluído. Isso significa proteção contra os seguintes tipos de ameaças:


· Vírus - programas com intenções maliciosas que se caracterizam pelo fato de poderem se multiplicar e, assim, infectar outros computadores ou dispositivos. Os vírus geralmente estão vinculados a um arquivo executável que, quando você o executa inadvertidamente, também atua como disparador do vírus.


· Trojans (Cavalos de Tróia) - são softwares maliciosos que podem se passar por softwares comuns e, por causa disso, podem levá-lo a baixar e executá-los no seu computador. Quando você faz isso, os trojans geralmente abrem o caminho para outras formas de malware no seu computador.


· Worms - são programas mal-intencionados que aproveitam as brechas de segurança e vulnerabilidades em seu sistema operacional ou outro software (como seu navegador da Web, por exemplo) e os utilizam para infectar seu computador. Ao contrário dos vírus comuns, os worms podem se multiplicar e se espalhar sozinhos, sem a necessidade de executar um arquivo infectado.


· Spyware - programas de software projetados para espionar e coletar informações sobre você. O spyware tenta se esconder de você, do sistema operacional e da sua solução de segurança e, depois de coletar informações sobre você, ele tenta enviá-lo para servidores controlados por hackers.


· Rootkits - um tipo específico de malware projetado para permitir que hackers acessem e controlem remotamente um dispositivo, sem serem detectados pelas vítimas ou pelo software de segurança instalado nos dispositivos infectados. Quando um hacker obtém acesso a um dispositivo infectado por um rootkit, ele pode usá-lo para acessar, copiar e executar remotamente os arquivos, alterar configurações do sistema operacional, instalar software adicional (geralmente outros tipos de malware) e assim por diante. Por definição, os rootkits são um tipo de malware furtivo, por isso são mais difíceis de detectar e remover de uma máquina infectada.


· Ransomware - programas mal-intencionados que, uma vez infectados, controlam e criptografam seus arquivos, como fotos, documentos de trabalho e vídeos. Quando isso acontece, os programas de ransomware tentam fazer com que você pague quantias consideráveis ​​de dinheiro para seus criadores, para que você possa recuperar seus arquivos.


· Adware - programas de software que exibem anúncios em sua tela, em seus navegadores da web ou em outros lugares em seu computador. Pode não ser malware por definição, mas o adware quase sempre prejudica o desempenho do seu computador e a sua experiência de usuário, e também pode ajudar a infectar seu computador com malware.


· Ataques de rede - quando os hackers tentam controlar seus dispositivos remotamente, eles podem fazer isso por meio de uma abordagem de "quebra". É quando você precisa de um firewall para interromper os ataques de rede. Um bom firewall deve ser capaz de desviar ataques externos, mas também informar sobre tráfego suspeito que é iniciado do seu computador para o mundo externo.


· Ameaças da Web - seu navegador da Web deve ser o primeiro na linha de defesa contra malware. É por isso que uma boa solução de segurança deve incluir um módulo de proteção da Web que pode impedi-lo de visitar sites com conteúdo malicioso. É melhor lidar com malware em seu navegador do que ter que fazer isso quando chegar ao seu computador.


Leia também: Razões pelas quais atualizações de software são importantes


2. Escolha uma proteção confiável


Um dos critérios mais importantes para escolher a melhor solução antivírus é sua confiabilidade. Um produto de segurança confiável deve ser capaz de:


· Proteja-se sem causar conflitos com outros programas instalados no seu computador. Por exemplo, quando você o instala em seu computador, um bom conjunto de segurança deve verificar se programas de segurança semelhantes já foram encontrados em seu sistema. Se for esse o caso, o conjunto de segurança deve primeiro pedir-lhe para remover o software em conflito, antes de instalar a si próprio.


· Proteja seus processos de terminação indesejada. O malware poderoso é projetado para aproveitar os pontos fracos de um antivírus. Alguns malwares podem tentar matar a solução antivírus que é executada em seu sistema e assumir o controle do sistema. Uma solução de segurança confiável deve sempre proteger seus processos de terminação indesejada.


· Fornecer proteção atualizada. Uma solução antivírus que usa definições de malware antigas e desatualizadas é um produto fraco. Ameaças evoluem continuamente; eles nunca param, então os antivírus também devem fazer isso. Um bom antivírus é um produto que se atualiza regularmente, várias vezes ao dia.


· Automatize as verificações de segurança. Acreditamos que uma solução de segurança confiável deve oferecer um meio de automatizar as verificações antimalware. Com isso, queremos dizer que um conjunto de segurança deve permitir que você agende verificações antivírus.


É ainda melhor se um produto de segurança sair da caixa com as verificações agendadas regularmente já ativadas. É ainda melhor ainda se ele executar varreduras antivírus quando seu computador estiver ocioso e não estiver fazendo nada de qualquer maneira.


3. Cuidado com o impacto no desempenho


Os produtos de segurança são, por natureza, programas que exigem bastante recursos de computação para realizar seu trabalho. Eles usam mais poder de computação do que o seu reprodutor de áudio médio, por exemplo.


No entanto, todos os fornecedores de segurança trabalham para minimizar o impacto de seus produtos no desempenho do seu computador. Se o seu computador não é o mais poderoso do mercado, você deve levar em consideração o aspecto de desempenho. Normalmente, um bom produto de segurança deve:


· Tenha um pequeno impacto nos tempos de inicialização do seu computador. Seu Windows deve iniciar quase tão rápido quanto antes de você instalar seu produto de segurança.


· Tenha um pequeno impacto no desempenho do seu computador. Uma solução de segurança eficaz não é boa se atrapalhar o seu computador. Ele deve saber como usar os recursos do seu computador de uma maneira que não afete negativamente sua experiência de computação em relação a desempenho e capacidade de resposta.


· Seja rápido na verificação do seu computador em busca de malware. Bons antivírus tendem a ser mais rápidos do que outros quando se trata de verificar se há ameaças de malware em seu computador.


4. Prefira usabilidade


Um bom produto de segurança deve ser fácil de usar tanto por usuários experientes quanto por usuários casuais com pouco ou nenhum conhecimento sobre segurança. Isso significa que precisa:


· Seja fácil de navegar. Ele deve fornecer uma maneira intuitiva de navegar pelas várias janelas, guias, menus e configurações.


· Seja fácil de usar em dispositivos com telas sensíveis ao toque. A era do monitor antigo está morta. Atualmente, o número de PCs com tela sensível ao toque está aumentando rapidamente. Assim, mais e mais pessoas usam o toque para controlar como o software funciona. Um bom produto de segurança deve ter botões grandes, ladrilhos, switches de todos os tipos, marcas de verificação e assim por diante. Em outras palavras, deve ter elementos de controle fáceis de tocar com os dedos, não apenas com o cursor do mouse.


· Seja fácil de entender. Não importa quão fácil seja navegar através de uma interface de usuário, não é bom se você não entender o que cada item e configuração significa. As opções de configuração oferecidas devem ser fáceis de entender por todos os usuários.


· Fornecer documentação fácil de encontrar. Assim como qualquer produto bom, bons produtos de segurança devem fornecer uma maneira fácil de acessar sua documentação. Se a documentação da Ajuda estiver disponível, mas você não puder encontrá-la, qual é o objetivo?


· Dê-lhe o controle completo de como isso funciona. Muitas pessoas procuram produtos de segurança que não exigem nenhuma configuração específica. No entanto, também existem pessoas que desejam definir todos os detalhes de como um produto de segurança funciona. Se esse for o seu caso, um bom produto de segurança deve fornecer controle total.


Esses são todos critérios relativos porque alguns usuários são mais avançados e têm um histórico mais técnico, enquanto outros não são. Independentemente do seu nível de conhecimento técnico, é essencial que um produto de segurança seja fácil de usar para você.


Se você é um iniciante e não tem inclinações técnicas, procure por um tipo de produto de segurança "instalar e esquecer". Se você for mais um usuário profissional, talvez deseje procurar um produto de segurança que possa ser configurado em detalhes, um que ofereça muitas configurações avançadas.


5. Esteja pronto para pedir apoio


Nada neste mundo é perfeito, portanto, ser capaz de pedir ajuda quando algo não funciona como deveria, é importante. É por isso que as opções de suporte que você recebe são um fator a considerar antes de decidir comprar um produto de segurança.


Uma empresa de segurança de TI que cria excelentes programas de segurança geralmente tende a oferecer uma ampla gama de opções de suporte e, se você tiver problemas com o produto, deverá ser capaz de:


· Escrever um e-mail para eles, no qual você descreve seus problemas com o produto antivírus.

· Tenha uma sessão de chat ao vivo com um dos seus engenheiros de suporte.

· Ligue para o serviço de suporte para obter ajuda


Nenhuma das opções de suporte deve custar-lhe dinheiro adicional, a não ser o que você já pagou quando comprou o produto.


Leia também: Por que sua empresa precisa de serviços de TI gerenciados?


6. Faça bom uso das ferramentas agrupadas


Muitos produtos de segurança "completos" agregam ferramentas adicionais além dos principais módulos de segurança. Eles podem incluir carteiras de senha, espaço de armazenamento criptografado com segurança na nuvem, ferramentas de controle parental e assim por diante. Essas ferramentas adicionais não devem ocupar o primeiro lugar em sua mente quando você começar a procurar sua próxima grande solução de segurança, mas elas podem ser o pequeno empurrão que você precisa para fazer a escolha certa entre dois produtos de segurança semelhantes.


Por exemplo, se você é um viajante e geralmente leva seu computador ou dispositivo Windows consigo, você deve obter um produto de segurança que inclua um plano de serviços VPN ou assinar um serviço VPN separadamente. É a única maneira em que você pode estar seguro quando se conecta a redes sem fio públicas não confiáveis, como as encontradas em aeroportos, lanchonetes, centros de conferência e assim por diante.


Se você é pai e precisa escolher entre dois conjuntos de segurança semelhantes, mas apenas um deles oferece um módulo de controle dos pais, provavelmente você deve escolher aquele com os controles dos pais.


Ao escolher comprar um produto de segurança, você deve verificar se as ferramentas adicionais que ele contém são:


· Orientado para segurança. Se um produto de segurança fornecer ferramentas gratuitas que não sejam orientadas para a segurança, acreditamos que elas não valham a pena comprar. Essas ferramentas são apenas um meio para um fim de marketing.


· Útil. As ferramentas adicionais que você obtém ao comprar um produto de segurança devem ser úteis para você. Eles não devem ser apenas clones de ferramentas que já são encontradas no Windows.


· Não prejudique sua segurança ou sua privacidade. Alguns fornecedores optam por incluir ferramentas adicionais que não são úteis para aumentar sua segurança ou privacidade. Pelo contrário, eles estão prejudicando isso. Se uma solução de segurança incluir barras de ferramentas suspeitas, navegadores da Web, complementos do navegador ou quaisquer outras ferramentas que diminuam sua segurança ou privacidade, você deve ficar longe desse produto.


· Não envolva custos adicionais. Se você precisar pagar mais dinheiro além do que você já pagou pelo pacote de segurança, eles não valem a pena.


7. Considere a reputação


Isso pode parecer um pouco conservador, como se fôssemos uma equipe de editores da velha guarda que querem favorecer os grandes nomes do mercado de segurança de TI. Isso não é verdade, e asseguramos que nossas intenções são honestas: a reputação é importante! Comprar e usar um produto de segurança de uma empresa com boa reputação costuma ser uma aposta mais segura do que saltar com um produto de segurança de uma empresa desconhecida.


Boas soluções de segurança tendem a permanecer boas com o passar do tempo. Ao mesmo tempo, muitos programas de malware se disfarçam como as chamadas soluções de segurança. Ao escolher usar um antivírus desconhecido, por exemplo, você pode acabar instalando um vírus em seu computador, que é o que você queria proteger.


8. Esteja ciente dos custos


OK, você provavelmente acha que todos os critérios sobre os quais falamos são bons e elegantes, mas nenhum deles é tão importante quanto o custo dessa solução de segurança. A maioria das pessoas tende a escolher produtos menos caros, e embora essa seja uma abordagem geral correta, nem sempre é a melhor.


No caso de produtos de segurança, isso significa que você deve procurar o produto com preço mais baixo que atenda às suas necessidades e ofereça a proteção de que precisa. Esse produto pode não ser o menos caro no mercado. Por outro lado, imagine quanto custaria se você comprasse um produto de segurança que não protegesse seus arquivos do ransomware?


Alguns pacotes de segurança são melhores que outros em relação à proteção antimalware; alguns são mais fáceis de usar, alguns oferecem muitas configurações avançadas e assim por diante. Cada produto de segurança tem seus altos e baixos, e é difícil nomear um como o melhor para todos. Um produto de segurança pode ser o mais adequado para você como iniciante, enquanto outro pode ser o mais adequado para você como usuário técnico avançado.


Produtos de segurança para o ambiente corporativo exige ainda mais atenção e critérios para serem escolhidos, se você precisa de auxilio para escolher a melhor ferramenta antivírus para sua empresa, conte como o nosso time.

Receba nossas novidades por e-mail

© Desde 2016 por ICMP Consultoria em TI. CNPJ: 25.357.501/0001-50