Papel da TI na LGPD


Papel da TI na LGPD

A LGPD é uma lei que visa regular a coleta, uso e tratamento de dados. Dessa forma, ela torna o trabalho do marketing digital mais complicado, assim como para a equipe de TI.


Essa lei busca reaver os direitos do dono original dos dados, quando estes estão em poder de terceiros. Ou seja, ela traz autonomia, permitindo acessar, modificar e excluir os dados, no caso de o dono original requisitar.


Todavia, essas manobras requerem ações de TI nas empresas. Vale lembrar que se a empresa não acatar os pedidos do dono dos dados, ela está passível de multa, a qual pode atingir valores altíssimos.


Neste conteúdo, vamos explorar um pouco mais este tema. Confira!


O que é a LGPD?


A sigla LGPD significa Lei Geral de Proteção de Dados. Como foi mencionado, seu intuito é dar mais poder para o dono dos dados, impedindo sua utilização imprudente.


No caso, ela trata de todos os aspectos relacionados com dados: a coleta deve seguir algumas regras, as análises e transformações precisam estar em harmonia com diretrizes, e até a exclusão deve ser uma opção.


A LGPD foi aprovada em agosto de 2018, mas só passou a aplicar punições em agosto de 2021.


Uma de suas regras mais importantes é o pedido de permissão de coleta de dados. Ou seja, o que antes era considerado uma prática normal, agora é visto como um ato criminoso.


Leia também: CFTV x LGPD: Como adequar a captura e guarda de imagens a LGPD


Qual o peso da LGPD para a TI?


O setor que mais sofre com a LGPD é o de marketing, principalmente quanto às ações no mundo digital. Porém, a TI da empresa precisa tomar muito cuidado na hora de manter todas as operações legais, no que tange aos dados, que também inclui a área de marketing digital.


Tornar os bancos de dados mais seguros, por exemplo, é uma das atribuições da TI.

A LGPD reforça esse compromisso para com os usuários da internet, e qualquer vazamento de dados recai sobre a empresa portadora dessas informações.


Da mesma forma, conseguir reaver os dados coletados e/ou excluí-los quando necessário são ações fundamentais da TI, quando falamos em LGPD.


Como as empresas precisam se adaptar?


Existem diversas ações para colocar as empresas dentro da legalidade, usando a ótica da LGPD. As mais importantes são as seguintes:


  • Adaptar os canais de comunicação com os clientes, ainda mais aqueles que coletam quaisquer tipo de informações.

  • Ter certeza de que todos os dados coletados foram autorizados pelos donos originais.

  • Desenvolver métodos de gerenciamento de pedidos dos donos dos dados. Isso facilita na hora de atender a todos, quando necessário.

  • Criar um plano de segurança da informação objetivando a proteção de dados pessoais.


Agora vamos ver como adequar a TI às novas regras.


Como adequar a TI à LGPD?


É fundamental que os trabalhadores do setor de TI passem por treinamento em segurança da informação. Da mesma forma, implementar uma cultura de proteção de dados é uma ótima ideia.


A TI precisa entender, sem sobrar nenhuma dúvida, como e quando agir, de acordo como for requisitado.


A LGPD é uma lei que vai transformar muitos processos dentro das empresas. É bom estar preparado para ela!


Precisa de ajuda para adequar a TI da sua empresa a LGPD? Nosso time de especialistas pode ajudar, fale conosco.

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo